Resenha Vermelho Branco e Sangue Azul – Casey McQuinston (LGBTQ+)

Tempo estimado de leitura 4 min leitura
Direitos reservados

Olá meus queridos, hoje eu lhes trarei uma pequena resenha sobre o romance lgbtq+ “Vermelho, Branco e sangue azul” da autora iniciante Casey McQuinston.
O que pode acontecer quando o filho da presidenta dos Estados Unidos se apaixona pelo príncipe da Inglaterra?

Sinopse:

Quando sua mãe foi eleita presidenta dos Estados Unidos, Alex Claremont-Diaz se tornou o novo queridinho da mídia norte-americana. Bonito, carismático e com personalidade forte, Alex tem tudo para seguir os passos de seus pais e conquistar uma carreira na política, como tanto deseja. Mas quando sua família é convidada para o casamento real do príncipe britânico Philip, Alex tem que encarar o seu primeiro desafio diplomático: lidar com Henry, irmão mais novo de Philip, o príncipe mais adorado do mundo, com quem ele é constantemente comparado ― e que ele não suporta. O encontro entre os dois sai pior do que o esperado, e no dia seguinte todos os jornais do mundo estampam fotos de Alex e Henry caídos em cima do bolo real, insinuando uma briga séria entre os dois. Para evitar um desastre diplomático, eles passam um fim de semana fingindo ser melhores amigos e não demora para que essa relação evolua para algo que nenhum dos dois poderia imaginar ― e que não tem nenhuma chance de dar certo. Ou tem?

“Vermelho, branco e sangue azul é escandalosamente divertido. É romântico, sexy, espirituoso e emocionante. Amei cada segundo.” ― Taylor Jenkins Reid, autora de Daisy Jones & The Six e Os sete maridos de Evelyn Hugo

O livro gira em torno do personagem Alex Claremont Diaz, filho da primeira presidenta dos Estados Unidos Ellen Claremont e um grande acidente envolvendo seu grande “inimigo”, o Príncipe mais novo da família real britânica, Henry. O motivo desse ódio tem origem em 2016 (3 anos antes do começo da história) durante as olimpíadas do Rio De Janeiro, quando por alguma razão Henry esnobou Alex, que tinha uma certa paixonite pelo príncipe, mesmo que na época sequer passava por sua cabeça ele ser algo além de hétero, uma vez que por ser democrata ele achava que se ele tivesse uma sexualidade diferente com certeza ele saberia.
No grupo de Alex nós temos sua irmã mais velha, a excêntrica jornalista chamada June que é muito antenada em todas as notícias pelo mundo e se dá muito bem com seu irmão, e a melhor amiga dos dois e ex-ficante de Alex, o computador humano Nora, uma garota de humor tão ácido quanto o dele, que consegue em questão de segundos calcular a porcentagem precisa das coisas. Enquanto isso, para nosso querido príncipe somos apresentados ao excêntrico empresário e dono de muitas ONG’s, Pez, que é o melhor amigo de Henry e um personagem muito divertido, além dele temos a irmã do príncipe que adentra na história e vai tendo mais relevância com o decorrer dela, sendo a grande protetora de seu irmãozinho e apaixonada por música. A história se mostra bem divertida e rápida de ler, tocando os pontos certos e tirando as melhores risadas de todos aqueles com um humor mais ácido, os personagens são bem realistas e conseguem mostrar que não são rasos. Não posso falar mal sobre o desenvolvimento do livro e dos personagens, uma vez que mínimos erros são imperceptíveis e a tradução deixa todos os aspectos da história mais divertidos.
Locais essenciais para a história:- Jardim da Casa Branca- Palácio de Keningston – Casa do lago no Texas- Hospital do câncer

Informações Extras:

✋ YOO. Onde encontrar: Amazon

Fonte: Amazon, Yaoi e Yuri.